O que é Mindfulness?

Podemos traduzir Mindulness de várias formas diferentes para o português: atenção plena, estar consciente, estar presente, estar pleno e outras expressões com este sentido.

Para Jon Kabat-Zinn, médico, cientista da Universidade de Massachusetts e renomado professor de meditação (Clique aqui e saiba mais), Mindfulness significa:
“prestar atenção de forma particular; de propósito, no momento presente e sem julgamento”.

Para Felipe Lapa, fundador do Mais Consciente, Mindfulness é muito simples:
Estar no aqui e agora, vivendo o milagre da vida, seja ele qual for.

O que significa prestar atenção de propósito?

Primeiramente, Mindfulness diz respeito a prestar atenção “de propósito”, pois a prática envolve uma direção consciente de nossa consciência. Algumas vezes nós (incluindo eu) falamos sobre “Mindfulness” e “consciência” como se fossem termos intercambiáveis, mas não é bem assim. Por exemplo: posso estar ciente que estou irritado, mas isso não significa que eu estou consciente da minha irritabilidade. Para estar atento, eu tenho que ser propositadamente consciente de mim mesmo, não apenas vagamente e habitualmente consciente. Saber que você está comendo não é o mesmo que comer conscientemente.

Vamos olhar um pouco mais para este exemplo. Quando estamos propositalmente conscientes enquanto comemos, estamos conscientes do processo de comer. Estamos percebendo deliberadamente as sensações e nossas respostas a estas sensações. Quando notamos a mente vagando, podemos propositadamente trazer a atenção de volta ao processo de comer.

Quando estamos comendo unmindfully (ou seja, sem ser em Mindfulness), em teoria, podemos estar conscientes do que estamos fazendo, mas provavelmente estamos pensando sobre uma centena de outras coisas ao mesmo tempo. Somado a isso, nós ainda podemos ver televisão, falar ou ler – ou todos os três ao mesmo tempo! Assim, quando comemos, investimos neste ato apenas uma pequena parte da nossa percepção. Isso se deve a pouca consciência que temos das nossas sensações físicas e, ainda menos, de nossos pensamentos e ações.

Já que somos apenas vagamente conscientes dos nossos pensamentos, eles vagam de forma irrestrita. Não há nenhuma tentativa consciente de trazer a atenção de volta para o ato de comer. Não há nenhuma intencionalidade.

A intencionalidade é uma parte muito importante do Mindfulness. Tendo o objetivo de ficar com a nossa experiência, seja a respiração, uma emoção particular ou algo tão simples como comer, significa que estamos moldando ativamente a mente.

Prestando atenção “no momento presente”

Por si própria, a mente vagueia através de todos os tipos de pensamentos – inclusive os de raiva, desejo, depressão, vingança, etc. À medida que entramos nesses tipos de pensamentos, reforçamos as emoções que muitas vezes nos leva ao sofrimento, principalmente se esses pensamentos são sobre o passado ou futuro. O passado não existe mais. O futuro é apenas uma fantasia até que aconteça. O único momento em que realmente podemos experimentar algo é o momento presente, que, inconscientemente, é onde passamos menos tempo.

Assim, Mindfulness nos possibilita perceber o que está acontecendo agora. Isso não quer dizer que não podemos mais pensar sobre o passado ou futuro. Significa que, quando o fazemos, temos consciência de que, agora, nós estamos pensando sobre o passado ou futuro.

No entanto, em meditação, estamos focados com o que está surgindo no momento presente. Quando percebemos que os pensamentos sobre o passado ou futuro nos levam para longe de nossa experiência do momento presente, gentilmente focamos nossa atenção no aqui e agora.

Por, propositadamente, dirigirmos a nossa consciência para a experiência do momento presente, sempre que percebermos nossos pensamentos nos levando para longe, podemos diminuir o efeito sobre nossas vidas e criarmos um espaço de liberdade onde calma e contentamento podem crescer.

Prestando atenção “sem julgamentos”

A atenção plena é um estado emocional não-reativo. Nós não julgamos se esta experiência é boa ou ruim. Se fazemos esses julgamentos, podemos simplesmente observá-los e, depois, abandoná-los. Nós não ficamos chateados por experimentar algo que não queremos ou, ao contrário, por não experimentar o que gostaríamos que acontecesse. Simplesmente aceitamos o que surge. Observamos atentamente. Notamos que tudo começa, passa por nós, e, depois, deixa de existir.

Quer se trate de uma experiência agradável ou de uma experiência dolorosa, podemos observar da mesma maneira. Cognitivamente, Mindfulness está ciente de que certas experiências são agradáveis ​​e, por outro lado, outras são desagradáveis. Mas, em um nível emocional, nós simplesmente não reagimos. A esta ideia chamamos “equanimidade”, que é a quietude e o equilíbrio da mente.

Enquanto deixamos de ver a vida como ela é, devido a nossos pensamentos, os animais por exemplo, conseguem ver tudo simplesmente como é e sem distorções. Desta forma eles podem ver a beleza da vida com muita simplicidade!

©2018 Mais Consciente - Todos os direitos reservados.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

X